Ações Estratégicas em Saúde Ambiental

Por Assessoria de Comunicação

Publicação: Seg, 17 Jul 2017 16:29:54 -0300

Última modificação: Seg, 17 Jul 2017 16:31:37 -0300

A Coordenação de Gestão de Ações Estratégicas de Saúde Ambiental (Cogae), inserida na estrutura organizacional do Departamento de Saúde Ambiental (Desam) por meio da Portaria Funasa nº 200 de 15 de março de 2012, tem como propósito planejar e estruturar o apoio nas ações de resposta aos desastres ocasionados por inundações e apoio aos gestores de sistema ou solução alternativa coletiva de abastecimento de água público na implementação do Plano de Segurança da Água (PSA), dentro do âmbito de atuação da Funasa.

Atuação em situações de desastres

A Funasa vem se estruturando para apoiar os estados, municípios e Distrito Federal nas ações de resposta aos desastres ocasionados por inundações, de forma complementar, quando demandada pelo Ministério da Saúde, conforme Portarias Funasa nº 1.032/13 e 1.079/13 que instituem, respectivamente, o Plano e o Protocolo de Atuação da Funasa em Situações de Desastres ocasionados por Inundações.

Esses instrumentos visam sistematizar as ações voltadas para o atendimento à população exposta às situações causadas por inundações, contribuindo para o fortalecimento das estratégias do Ministério da Saúde capazes de mitigar os impactos negativos relacionados a saúde em áreas urbanas e rurais, de maneira a potencializar a capacidade de resposta frente a estas situações.

Plano de Segurança da Água

A Organização Mundial de Saúde (OMS) em suas diretrizes sobre qualidade da água para consumo humano (Guidelines for Drinking-Water Quality) aponta para uma mudança de perspectiva, deslocando o foco principal do monitoramento do produto final (água tratada), para a gestão preventiva de risco, como forma mais efetiva de garantia da segurança da água para consumo humano. Este fato é evidenciado na 3ª edição das diretrizes da OMS, publicada em 2004, ao propor a implantação da metodologia de Plano de Segurança da Água (PSA).

O PSA identifica e prioriza perigos e riscos em sistemas de abastecimento de água para consumo humano, desde o manancial até o consumidor. Esta metodologia visa estabelecer medidas de controle para reduzir ou eliminar os perigos e riscos, estabelecendo procedimentos para verificação da eficiência da gestão dos sistemas de controle da qualidade da água, com base no diagnóstico, monitoramento e avaliação da bacia hidrográfica ao consumidor final.

Entendendo a importância do PSA, a Funasa tem se estruturado para apoiar os responsáveis pelos sistemas e/ou soluções alternativas coletivas de abastecimento de água para consumo humano na elaboração e implantação desta metodologia.