Gestão Estratégica

Por Coordenação de Comunicação

Publicação: Qua, 15 Mai 2019 14:16:11 -0300

Última modificação: Qui, 16 Mai 2019 10:01:09 -0300

 

Planejamento Estratégico da Funasa

 

A Funasa realizou, em 2018, um intenso trabalho de revisitação de seus referenciais estratégicos, com base em uma análise situacional e de histórico de atuação da instituição. Ao final de tal processo, o Comitê de Governança, Riscos e Controles (CGRC) validou o Planejamento Estratégico do órgão para o horizonte 2018-2023, tornado público pela Portaria nº 7.553, de 14/12/2018, que estabeleceu o Sistema de Planejamento e Gestão da Estratégia da Funasa e aprovou o Planejamento Estratégico para tal horizonte, além de estabelecer a Sistemática de Monitoramento e Avaliação por Indicadores.

O Sistema de Planejamento e Gestão da Estratégia consiste em um conjunto de práticas gerenciais, em especial planos institucionais, voltadas para a obtenção de resultados, com base na formulação, na execução e no acompanhamento e avaliação de objetivos estratégicos, metas, iniciativas e ações que impulsionem o cumprimento da missão institucional e o alcance da visão de futuro.

A figura a seguir detalha o Sistema, com seus níveis e artefatos:

A Sistemática de Monitoramento e Avaliação por Indicadores, aprovada pelo CGRC-Funasa em sua reunião nº 9/2018, de 12/12/2018, detalha as competências de tal colegiado para analisar, homologar e alterar as regras
de indicadores da Funasa, propor medidas de enfrentamento para a melhoria dos índices institucionais e apontar indicadores para compor as metas de desempenho das unidades da instituição, para fins de pagamento das gratificações de desempenho estabelecidas pelo Poder Executivo Federal.

Cada uma das Superintendências Estaduais da Funasa deverá compor um Colegiado de Monitoramento e Avaliação por Indicadores, presidido pelo Superintendente, que deverá se reunir para conhecer os resultados parciais, propor novos indicadores e adotar medidas de enfrentamento que visem à melhoria de performance da unidade. Às áreas técnicas da Presidência compete supervisionar e apoiar as Suests, para mitigar as causas que estejam comprometendo o alcance de resultados.

Por fim, o Subcomitê de Governança, Riscos e Controles é responsável por apoiar o CGRC-Funasa na implementação da sistemática, indicando pontos de controle sobre os indicadores e melhorias nos processos de trabalho.

Mapa Estratégico da Funasa

O Plano Estratégico da Funasa para o horizonte 2018-2023 está consolidado no Mapa Estratégico, contendo os referenciais estratégicos (Missão, Visão e Valores), as referências normativas de atuação e os Objetivos Estratégicos da Fundação, agrupados em quatro perspectivas: Resultado e Sociedade; Processos-Chave; Aprendizagem e Crescimento; e Orçamento e Logística.


Gestão de Projetos

 

  • Inicitativas Estratégicas

As iniciativas estratégicas subdividem-se em projetos e ações estratégicas, de transformação ou melhorias, para atingir os resultados esperados no Planejamento Estratégico.

Os projetos estratégicos abrangem empreendimentos e resultados de médio ou longo prazo, dos quais estão diretamente relacionados com o negócio, a missão, a visão, um ou mais objetivos estratégicos. Podem envolver mais de uma unidade e, nesse caso, exigem maior coordenação e articulação entre diversos departamentos e áreas da instituição para o alcance de seus objetivos, bem como a transferência de conhecimento para as áreas que serão responsáveis pela operacionalização do resultado/produto do projeto. Tais projetos se diferem dos projetos operacionais ou de área, pois são considerados prioritários. Sendo assim, os projetos operacionais ou de área têm escopo de menor relevância estratégica, relacionam-se com atividades rotineiras e são de abrangência setorial ou local.

As ações estratégicas compreendem atividades pontuais dentre as quais também contribuem para a consecução dos resultados estratégicos. Diferenciam-se do projeto por não exigir um conjunto de atividades e eventos encadeados, mas podem gerar, na mesma proporção, mudanças substanciais para o alcance dos resultados estratégicos. Elas também podem ser classificadas como estratégicas ou operacionais.

  • Modelo de Gestão de Projetos

Com sua estratégia formulada, a Funasa passa a adotar o modelo de gestão de projetos que pressupõe o planejamento e controle das atividades, prazos e recursos dos projetos, de forma a viabilizar os resultados desejados. Envolve, também, a comunicação dos progressos, riscos, impedimentos e desvios relativos ao planejamento (realizado versus planejado), à todas as partes interessadas no projeto.

Sendo assim, o modelo Funasa está sistematizado, editado e publicado em forma de publicação editorial, intitulada Manual de gestão de projetos: metodologia de gerenciamento de projetos da Funasa (MGP-Funasa).

 

   

Clique na imagem para baixar